• Visualizações
  • 02 Comentários
  • 16 Jun, 2024

Trânsito que mata, quando não aleija para o resto da vida

Falta de respeito a sinalização é um dos principais problemas de Três Lagoas. - Foto: Arquivo/JPNews

Mais de 600 acidentes de trânsito foram registrados em Três Lagoas, somente neste primeiro semestre do ano que ainda sequer se completou. Nesta semana que finda, a última quarta feira foi trágica, quando oito acidentes aconteceram em diversas vias da cidade. E, em um deles, um moto entregador colidiu com uma caminhonete e ficou em estado gravíssimo. Avançou a preferencial como a maioria, assim como, quase todos os condutores de bicicletas, motorizadas ou não.

Infelizmente e deliberadamente, não respeitam a sinalização horizontal ou vertical em cada cruzamento, que indica se devem parar ou prosseguir, observando a via preferencial, ou o sinal vermelho do semáforo e até mesmo a velocidade que devem imprimir na condução do veículo. O trânsito na cidade tornou-se caótico. Pior, o Departamento Municipal de Trânsito está impotente para conter esses condutores desvairados, os quais pouco  importam com a própria segurança e a de terceiros. O policiamento ostensivo mais multa do que educa, certamente, a imputação de infração pode de pronto sensibilizar o infrator, que terá que pagar pela penalidade imposta e ver a sua pontuação comprometida, fato que pode acarretar a suspensão da sua habilitação.

Mas, embora sinta inicialmente os efeitos da multa, o infrator contumaz geralmente volta a infringir as mesmas regras pelas quais foi penalizado. Outros, enquanto não flagrados pelo policiamento de trânsito continuam deliberadamente cometendo infrações. É preciso que as autoridades municipais atentem para essa grave questão que deve ser tratada como prioridade considerando-se as péssimas condições de segurança no trânsito na cidade. Estamos vivendo um cenário dramático de muitos acidentes quase todos os dias da semana.

Embora a prefeitura esteja investindo em sinalização, instalando, inclusive, novos semáforos, essas providências não estão surtindo o efeito desejado diante de tantos acidentes que ocorrem em todos os recantos de Três Lagoas. 

Passa da hora de se contratar especialistas para fazerem um diagnóstico sobre o trânsito de Três Lagoas,  que conta com mais de 103 mil veículos registrados. Certamente, o Detran de Mato Grosso do Sul, que está instalando nove radares na cidade e placas de sinalização por conta de convênio com a Prefeitura, solicitado, não se furtará em ampliar essa parceria e contratar empresa especializada para fazer estudo aprofundado sobre o trânsito da cidade e as causas de acidentes, além de mandar elaborar ampla  campanha educativa dirigida para condutores de veículos automotores, a fim de que tenhamos segurança nas vias públicas de Três Lagoas para  melhorar definitivamente o sistema viário da cidade.

Também, é preciso investir na melhoria do transporte público com ônibus e um serviço com mais qualidade. Essa providência retirará algumas centenas ou milhares de veículos que circulam pelas ruas da cidade, pois transporte público de qualidade é sinônimo de conforto para o usuário. O fato é que tarda uma providência mais enérgica para se conter esse volume assustador de acidentes e desrespeito às normas de trânsito. Talvez essa situação não se modifique, porque os infratores não acreditam na força punitiva e na capacidade de se mudar esse cenário. 

https://www.rcn67.com.br/