Perigo na esquina: Placas de trânsito estão encobertas por árvores

Perigo na esquina: Placas de trânsito estão encobertas por árvores

Fotos: Denilson Paredes/Roberto Nunes

Recentemente, pudemos observar novamente casos de pessoas que perderam a vida no trânsito de Rondonópolis, cena que tinha se tornado rara na cidade nos últimos tempos, devido a inúmeras campanhas de conscientização desenvolvidas por clubes de serviço e entes públicos em favor da preservação da vida e da melhora na sinalização horizontal e vertical da cidade, além da implantação de um sistema de fiscalização eletrônica do trânsito.

É claro que na grande maioria das vezes a imprudência dos condutores é o principal fator a contribuir com os acidentes, mas a precariedade da sinalização e placas de trânsito que ficam encobertas por galhos de árvores em cruzamentos bastante movimentados também contribuem para agravar o quadro.

A situação pode ser observada no cruzamento da Rua 15 de Novembro com a Avenida Presidente Médici, onde há um intenso fluxo de veículos em todas as horas do dia – Foto: Roberto Nunes

Apesar de ser uma cidade razoavelmente bem sinalizada, Rondonópolis ainda tem muitos cruzamentos altamente movimentados que carecem de atenção do poder público municipal com a instalação de semáforos, redutores de velocidade ou lombadas eletrônicas, que comprovaram ser uma excelente ferramenta para reduzir abusos e acidentes. É muito raro encontrarmos algum motorista ou motociclista que não reduza a velocidade de seus veículos ao passarem pelos equipamentos eletrônicos.

Mas há uma situação preocupante em relação às árvores plantadas nas calçadas em frente a inúmeras residências que ficam próximas de esquinas movimentadas. Com o início do período chuvoso, essas árvores renovam suas folhas, adquirindo um verde e uma vida a mais, dando um aspecto bonito para a cidade, mas infelizmente muitas delas acabam por encobrir a vista de motoristas e motociclistas, que acabam por não enxergar as placas de sinalização, o que acaba contribuindo com a ocorrência de acidentes.

Outro local onde é praticamente impossível se avistar a placa de sinalização de PARE é no cruzamento da Rua Pedro Guimarães com a Avenida Frei Servácio, onde também há um movimento constante de veículos – Foto: Denilson Paredes

Em grande parte dos casos, as árvores são pequenas e estão plantadas a alguns metros de distância das ditas placas de trânsito, mas ainda assim encobrem as placas, que só são avistadas pelos condutores de veículos quando os mesmos já estão entrando nos cruzamentos, o que pode ser tarde demais.

A situação pode ser observada em diversas regiões da cidade, como no cruzamento da Rua Pedro Guimarães com a Avenida Tiradentes, no cruzamento da mesma Pedro Guimarães com a Avenida Frei Servácio, no cruzamento da Avenida Sátiro Castilho com a Rua José Barriga, ou no cruzamento da Rua 15 de Novembro com a Avenida Presidente Médici, todos locais com pelo menos uma das vias altamente movimentadas.

Situação semelhante também pode ser observada no cruzamento da Rua Papa João XXIII com a Rua Dom Pedro II, nos fundos da Igreja Santa Cruz, onde há um intenso movimento de veículos, principalmente nos horários de pico e as placas de sinalização estão encobertas por folhas e galhos de árvores.

Questionada sobre a situação e se pretendia tomar alguma atitude com relação ao caso, a prefeitura respondeu por meio de nota que atua nesses casos após recebimento de denúncias e que as mesmas deveriam ser direcionadas para a Secretaria de Transporte e Trânsito (Setrat). Na mesma nota, entretanto, a prefeitura informou que a responsabilidade pelas podas das árvores cabe aos proprietários dos imóveis.

https://www.atribunamt.com.br