Motoristas do Norte do ES terão que viajar para emplacar carro

Motoristas do Norte do ES terão que viajar para emplacar carro

Mulher faz placa no modelo do padrão Mercosul: mudança anunciada em 2014 já foi adiada quatro vezes - Foto: Bernardo Coutinho

A partir da próxima segunda-feira, dia 10, quando começa a instalação das novas placas para veículos no modelo Mercosul, os motoristas podem encontrar algumas dificuldades. Segundo resolução do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), as novas placas deverão ser instaladas pelos estampadores. Ou seja, pelos fabricantes do produto, e não despachantes. No entanto, há apenas 27 empresas autorizadas atuam no Estado para atender os 78 municípios.

O Detran-ES diz que caso não haja empresa autorizada no município de residência do motorista, ele terá que viajar até uma localidade mais próxima onde haja o serviço.

A Associação das empresas de Fabricação de Placas Automotivas Credenciadas pelo Detran (Asfapalc-ES) informou que o número não é suficiente para realizar o serviço no Estado. “A gente considera que, pelo volume de placas que o Espírito Santo tem para ser trocado, vai ficar inviável. Estamos prevendo uma situação caótica”, afirma o presidente da entidade, Siralan Santos Ribeiro.

DESPACHANTES

As novas regras também tornam incertas as funções dos despachantes no caso do emplacamento. Atualmente, são os responsáveis por emplacar a maioria dos novos veículos e são autorizados a instalar as placas e colocar os lacres. Euvalder Ventorin, presidente do Sindicato dos Despachantes do Espírito Santo (Sindespees), espera que a categoria consiga parcerias com as estampadoras para fazer esse serviço. “A demanda vai ser grande e eles talvez não tenham funcionários suficientes para atender a todos.”

O sindicato também prevê que as novas placas devem custar mais do que as atuais. Segundo o Detran-ES, não haverá fixação de preço pelo Estado, a concorrência é que definirá o preço do serviço. “Hoje custa cerca de R$ 80 para emplacar. Quando vier a nova, deve ir para uns R$ 200, no mínimo. No Rio de Janeiro, onde a placa Mercosul já está valendo, ela já custa mais de R$ 300. Vai onerar muito a população”, comenta.

PRORROGAÇÃO

A preocupação do sindicato que representa as fábricas de placas foi comunicada ao Detran estadual em ofício protocolado no órgão na última quinta-feira. No documento, a Asfapalc-ES pede que o prazo para a mudança seja estendido em 30 dias, para que o setor esteja mais preparado. Um dos motivos é a dificuldade das empresas em conseguir a autorização junto ao Denatran devido à alta demanda que o órgão vem recebendo de todo o país.

O prazo para início do emplacamento Mercosul já foi adiado quatro vezes desde que foi anunciado, em 2014. O padrão já é usado na Argentina e no Uruguai e, segundo o governo federal, vai trazer mais segurança já que têm mecanismos de proteção.

ENTENDA

Placa Mercosul
Novidade


10 de dezembro
É quando começa a valer a placa do Mercosul no Espírito Santo.

Quem deve
Todos os veículos novos e também aqueles que precisarem atualizar suas placas, como na mudança de município ou propriedade.

O que muda
As novas placas terão quatro letras e três números.

Novo procedimento

Detran

O proprietário vai a unidade do Detran-ES do seu município para abrir o processo e pagar a taxa.

SMS
Depois de confirmado o pagamento, o Detran enviará um SMS com um código que deverá ser apresentado a estampadora de placas que o dono do veículo escolher.

Emplacamento
A empresa está autorizada a instalar a placa. Após a compra e instalação, o cidadão retorna ao Detran para a emissão do novo documento do veículo.

Valor
Cada empresa vai escolher quanto cobrará pelas placas. O Detran informou que a concorrência vai regular o preço.

https://portalguandu.com.br