Audiência discute mobilidade urbana em Cuiabá - FENASDETRAN - Federação Nacional das Associações de DETRAN

Audiência discute mobilidade urbana em Cuiabá

Os recorrentes atropelamentos, colisões entre veículos, que muitas vezes terminam em morte, é motivo de muita preocupação para o poder público. Por conta disso, serão discutidas algumas alternativas para frear as estatísticas de violência no trânsito em audiência pública nesta sexta-feira (28), às 9 horas, na Câmara de Vereadores de Cuiabá.

Estão confirmadas as presenças das principais autoridades ligadas ao setor de trânsito da Capital Mato-grossense entre elas, o Juiz de Direito Mário Kono de Oliveira do JECRIM -  Juizado Especial Criminal Unificado, a promotora do Ministério Público Estadual Márcia Furlan, da 17ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá, o delegado da Polícia Civil Christian Cabral, que é titular da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), secretário Municipal de Mobilidade Urbana Antenor Figueiredo. A audiência terá também o relato de familiares vítimas dessa violência de trânsito, que será representado pelo presidente da associação, Heitor Reyes, e contará ainda com a presença do professor da UFMT Luiz Miguel Miranda, que é especialista em engenharia de trânsito.

De acordo com o vereador Toninho de Souza, que requereu a audiência pública, o encontro será uma oportunidade para algumas reflexões: Que pedestres e motoristas nós temos em Cuiabá? O que tem motivado tantos atropelamentos? O parlamentar ressaltou ainda que, embora a intenção não seja apenas focar no comportamento das pessoas, também serão abordados os índices de acidentes e a malha viária hoje existente no município. “Apesar das fiscalizações eletrônicas que existem, dos agentes também realizando a fiscalização, tivemos sim uma redução significativa nos acidentes, mas eles ainda continuam acontecendo e tirando vidas no nosso trânsito, alguns desrespeitos à vida continuam. Um exemplo é a faixa de pedestres que é uma realidade na cidade, mas que não é respeitada, principalmente pelo motorista, que é um fator que contribui para os acidentes de trânsito”, disse Toninho.

Os acidentes de trânsito tem sido um dos maiores problemas de saúde do país, comprometendo 13% orçamento do SUS. Os gastos públicos com acidentes, principalmente com motociclistas, envolvem a ocupação de leitos hospitalares com internações e cirurgias no Pronto Socorro Municipal.

O parlamentar alertou que a ideia é criar uma cultura de segurança no trânsito, com planejamento em curto, médio e longo prazo. “Por isso, a importância da participação da população nessa discussão, afinal toda proposta será avaliada e, certamente contribuirá muitos em projetos, inclusive ideias que possam vir a ser tornar leis, em busca de amenizar o atual cenário de violência no trânsito que mexe com toda a população cuiabana.

http://www.folhamax.com.br