Aeroporto de Congonhas é campeão de multas por agentes de trânsito em SP - FENASDETRAN - Federação Nacional das Associações de DETRAN

Aeroporto de Congonhas é campeão de multas por agentes de trânsito em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A área de desembarque do aeroporto de Congonhas, no Campo Belo (zona sul de São Paulo), é o local da capital com mais multas manuais, aquelas aplicadas por agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), policiais militares, guardas-civis e fiscais da SPTrans.

De janeiro a setembro de 2018, foram aplicadas 8.256 multas no local, um aumento de 12,8% em relação ao mesmo período de 2017 (7.323), de acordo com o site Mobilidade Segura, da gestão Bruno Covas (PSDB).

A alta ocorreu enquanto a cidade registrou redução no número de infrações --queda de 21% no mesmo período.

A infração mais cometida pelos motoristas no aeroporto é parar afastado da guia da calçada, em uma faixa amarela que delimita o espaço --ou seja, fazer fila dupla. Foram 4.670 autuações, uma média de 17 ao dia. O segundo motivo é parar em local proibido (1.836 multas).

Na manhã desta quarta (9), quatro agentes da CET trabalhavam na área de embarque e desembarque de Congonhas, de olho nos carros que paravam para buscar ou deixar um passageiro. Também havia dois carros do órgão.

O segundo local com mais autuações fica na esquina da rua Itapé-Açu com a marginal Pinheiros, bem próximo à estação Cidade Jardim da linha 9-esmeralda da CPTM, na zona oeste. Lá, agentes aplicaram 8.071 multas.

A infração mais cometida na via é transitar com o veículo sobre a faixa de canalização, com 5.175 autuações. Em foto do Google Street View, é possível ver um agente da CET no local.

Outros pontos com grande volume de infrações são ruas que servem de embarque e desembarque nas rodoviárias do Tietê (zona norte) e da Barra Funda (zona oeste).

Na primeira, motoristas são multados na rua Eudoro Lemos, e a avenida Cruzeiro do Sul é a quinta via com mais infrações. Na Barra Funda, elas acontecem na rua Jornalista Aloysio Biondi.

A CET afirmou que a fiscalização dos agentes e dos radares é necessária para garantir a segurança viária, especialmente dos pedestres.

Disse ainda que o número de autuações é resultado direto do comportamento dos condutores.

Em nota o órgão, afirmou que em agosto de 2018 ampliou a presença de seus agentes no aeroporto de Congonhas, reforçando a sinalização.

"É um espaço onde há necessidade constante de organização do fluxo, com o objetivo de manter a segurança e respeito às regras de trânsito", diz o texto, ressaltando que o total de multas na cidade está em queda.

https://www.bemparana.com.br